Mail: saocarlosaquiagora@saocarlosaquiagora.com.br



Publicado em 14/Maio/2013

Porto Ferreira: Com grave problema estrutural, parte de escola inaugurada no governo anterior será interditada

Pouco mais de 4 anos após ser inaugurado, o novo prédio da Emef Professor José Gonso, localizado no antigo aeroporto, apresenta um grave problema estrutural. O diagnóstico foi apontado em laudo elaborado pelo Departamento de Obras e Serviços Municipais. Com isso, a parte afetada, onde ficam as salas administrativas, terá de ser interditada para a realização de uma reforma. A área onde ficam as salas de aula não foi afetada.

Numa vistoria realizada no final de abril, a Defesa Civil de Porto Ferreira constatou que o prédio apresentava “sérios problemas estruturais, bem como rachaduras, telhas quebradas, trincas e umidade nas paredes”. O fato foi comunicado pelo chefe da Defesa Civil, subtenente Sérgio Cardoso de Moraes, ao diretor de Obras e Serviços Municipais, engenheiro João Batista da Silva.

O corpo técnico do DOSM fez uma vistoria na escola e confirmou a existência de trincas nas paredes da sala de administração, sala de professores, banheiros deste setor e na laje do hall de entrada, fatos estes provocados, segundo o laudo, pelo recalque dos pilares de sustentação do painel de concreto armado da fachada do prédio.

“O problema apresentado é característico de fundação inadequada, isto é, a fundação não é compatível com a carga concentrada no local”, diz o laudo. De acordo com o documento, os pilares de sustentação, o painel da fachada e a laje já cederam 3,5 cm. Com isso, o gradil da entrada e os vitrôs existentes na fachada já sofreram avarias (entortaram) em consequência do pelo da laje.

Diante do quadro, o laudo conclui que a sala de administração, dos professores, sanitários anexos e o painel da fachada “não oferecem segurança aos usuários”. No restante da estrutura do prédio não há qualquer problema estrutural.

O laudo foi encaminhado nesta quarta-feira (08/05) à diretora do Departamento de Educação, Maria Regina Nascimento Nery. O DOSM sugeriu o isolamento imediato da área afetada para que sejam feitos os reparos necessários. Também irá apresentar um relatório situacional e planilha físico-financeira das obras de reparos, bem como a indicação das soluções cabíveis.

Obra

A empresa responsável pela construção da escola é a Polo Construtora e Incorporadora Ltda. A ordem de serviço para início das obras foi dada em 15 de outubro de 2007. O término aconteceu em 14 de abril de 2009, segundo documento do Departamento de Obras. O custo do empreendimento foi de R$ 1.232.818,50.

O DOSM está acionando a empresa executora, visto que a obra está dentro do período de garantia contratual.

Comentários

Comente sobre a noticia

aceito os termos e condições de uso

 


Gerenciador de banners
Gerenciador de banners

Cadastre-se

E Receba Nosso Boletim Semanal de Notícias

Digital Newsletter
Nome: Email: