Mail: saocarlosaquiagora@saocarlosaquiagora.com.br



Publicado em 07/Maio/2019

Azuaite protesta contra corte de verbas das universidades federais

O vereador Azuaite França (PPS), apresentou na Câmara Municipal nesta terça-feira (7) uma moção de protesto contra a anunciada decisão do Ministério de Educação de cortar verbas das universidades federais.  O anúncio feito no último dia 30 confirmou o bloqueio de 30% dos recursos de todas as instituições federais de ensino superior. Para Azuaite, se efetivada a medida “poderá inviabilizar o funcionamento dessas instituições, representando duro golpe no ensino, pesquisa e inovação científica no país”.

No entender do parlamentar, o corte “atingirá de maneira dramática a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)” , cuja Pró-Reitoria de Administração informou em comunicado na última segunda-feira que identificou o bloqueio de R$ 19,4 milhões do orçamento para despesas de custeio e despesas de investimento, no segundo semestre.

“Atos de contingenciamento dessa ordem são incompreensíveis, tendo em vista o caráter estratégico da produção científica e da inovação tecnológica gerada pelas universidades, como testemunhamos em São Carlos na atuação da UFSCar que desde 1970 compõe um vigoroso polo de ensino e pesquisa de capital importância para o desenvolvimento de nossa região e do país”, afirma Azuaite.

Acrescentou que investir contra as universidades, não reconhecendo a relevância de suas atividades tão fundamentais ao país, inclusive do ponto de vista da competitividade do Brasil, “representa atentar contra o desenvolvimento nacional e condenar o país ao atraso”.

O parlamentar disse que a Educação deve ser encarada como uma política pública fundamental para o desenvolvimento da sociedade, para a soberania nacional e a melhoria da qualidade de vida da população. Ele conclamou as “pessoas de bom senso e compromissadas com a construção de um Brasil capaz de se posicionar com altivez no contexto do mundo civilizado, repudiem o ataque às instituições públicas de ensino superior”.

Na moção, Azuaite observa que especialistas são unânimes em reconhecer que a retirada de recursos virá tornar ainda mais precário o funcionamento das universidades – já duramente penalizadas com a escassez de verbas para custeio – chegando a advertir que, se concretizado, o corte anunciado pode representar até mesmo um “golpe de misericórdia” na educação pública brasileira.

A moção será dirigida ao Ministro da Educação, Abraham Weintraub, à direção da ANDIFES (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior) e à Reitoria da Universidade Federal de São Carlos.

Comentários

Comente sobre a noticia

aceito os termos e condições de uso

 


Gerenciador de banners
Gerenciador de banners

Cadastre-se

E Receba Nosso Boletim Semanal de Notícias

Digital Newsletter
Nome: Email: